SOCIMI, um caso de sucesso na Espanha que começou por ser um fracasso

Aprovadas em 2009, as SOCIMI Sociedad Cotizada de Inversión en Mercados Inmobiliarios são os REITs espanhóis seguindo o mesmo modelo de negócio de investir no mercado imobiliário com objetivo de distribuir aos acionistas as rendas e lucros de vendas.  No entanto cada país legislou com algumas diferenças os percentuais de distribuição, imóveis, rendas e dívida.

Principais diferenças dos REITs nos 3 países

A regra que mais impactou de forma negativa o nascimento das SOCIMI foi a regra tributação. A Lei Socimi 11/2009 aprovou a tributação de IRC para pessoas coletivas de 20%, ou seja, cada renda ou lucro de venda recebido pela SOCIMI seria tributado em 20%. Depois de descontar o IRC, a SOCIMI ainda iria deduzir as despesas referentes à gestão do fundo e com o valor apurado distribuiria os rendimentos pelos acionistas (que tal como hoje ainda tinham a tributação de pessoa física, ou seja existia dupla tributação). Nada disto chegou a acontecer porque as sociedades de gestão e investidores não foram atraídos por esta tributação que não existe nos REITs bem organizados dos países desenvolvidos.

Em 2012 a Lei 16/2012 isenta a tributação de 20% de IRC atraindo assim as sociedades gestoras e em Novembro de 2013 começou a ser negociada a primeira SOCIMI: Entrecampos Cuatro ainda hoje com bons resultados. Atualmente existem 72 SOCIMI em Espanha: 68 na MABC, Mercado Alternativo Bursátil e 4 negociadas na BME, Bolsa de Mercados Espanhola (Bolsas de Madrid, de Barcelona, de Bilbau e de Valência.)

Atualmente as ações das SOCIMI representam mais de 30.000 milhões de euros na soma dos dois mercados com um destaque positivo para a Merlin Properties por ser a primeira SOCIMI a pertencer ao Ibex 35 e considerada a maior empresa de setor imobiliário em Espanha.

Comparativo de portfólio das principais SOCIMI

 As principais vantagens de investir em SOCIMI são as mesmas que investir em SIGI, afinal é o mesmo tipo de investimento, mas é importante destacar os indicadores financeiros em especial os elevados rendimentos quando comparados com as taxas de juro praticadas na Zona Euro (0%) tornando as SOCIMI como um investimento de sucesso na Espanha.

Não há razões para acreditar que as SIGI em Portugal não vão ter o mesmo sucesso.

Um comentário em “SOCIMI, um caso de sucesso na Espanha que começou por ser um fracasso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

%d blogueiros gostam disto: